quinta-feira, 31 de maio de 2012

Reencontro


Eu estou aqui de novo, sei que você pode não vir, mas não me importo. Sinto o vento bater de leve em meu rosto, escuto as folhas dançando ao ritmo dele, olho o sol que já se põe, está na hora exata, fecho os olhos e vivo tudo outra vez. Os nossos sorrisos bobos, os olhares cumplices, as risadas, as horas bem gastas, as conversas sem razão nenhuma a não ser falar, conhecer um pouco mais um do outro. Sei que isso não volta nada jamais será como um dia, mas por que não tentar?
Lembra-se das nossas fotos? Você ainda tem aquela que eu tirei? Eu amo aquela foto em particular, completávamos um mês juntos, você estava com o sorriso que eu mais amo. Nunca me senti tão feliz como quando nos momentos em que estávamos juntos. Só nunca entendi como ou porque acabou. Você não me procurou por um tempo e eu deixei assim. Será que ainda escuta a nossa musica? Eu deixei de escuta-la por um tempo, sabe? Mas um dia eu liguei o radio e estava tocando justamente ela, coincidência não? Sei que desde então a escuto sempre.
Sinto que talvez você venha, consigo sentir você me olhando, e me lembro das tantas vezes em que ficamos abraçados, apenas sentindo que estar nos braços um do outro poderia ser tudo. Lembro-me de como era toda vez que te beijava, sempre era como o primeiro beijo, sempre a mesma sensação de arrepio, será que você esqueceu todos os nossos momentos juntos? Será que para você foi tão pouco assim? Consigo rir, não é a primeira vez que me pergunto essas coisas, sempre as mesmas coisas. Abro os olhos lentamente, não querendo esquecer, não querendo pensar em ter que deixar tudo para trás, deixar você em meu passado, quando já tinha planejado todo um futuro para nós. Solto um leve grito ao ver você parado ao meu lado, você sorri. “Há quanto tempo está aí?” Você sorri mais abertamente.
“Tempo suficiente para entender que senti sua falta.” Fico em duvida se devo te abraçar. “Não achei que fosse vir.” Você se aproxima e me empurra de leve com o ombro, e ri, eu conheço esse seu gesto, quer dizer para eu deixar para lá. “Quase não vim.” Isso me magoou, mas mantive um sorriso para me convencer que estava bem. Você continua me olhando. “Eu tive medo de você não estar aqui.” Seus olhos agora podiam refletir a luz do sol poente, era a minha cor preferida. “Não queria vir e encontrar esse lugar vazio. Essa paisagem não é nada sem você.”
Continuo sem me mover, só sei te olhar, você sorri de lado e passa sua mão por meu rosto, eu deixo que minha cabeça acompanhe o gesto, seu calor era tudo o que ainda me aquecia, e a forma como o tirou de mim, não foi justa, mas mesmo assim eu já esquecia os motivos de nossa separação, motivo que nunca existiu. Sinto meu estomago revirar quando você se aproxima de mim. Você me olha com seus olhos de sol e continua sorrindo, como se eu fosse o motivo, na verdade eu sei que sou, mas não gosto de ficar lembrando, gosto quando você me diz. “Senti muito a sua falta, meu sorriso. Não fui justo em me afastar por tento tempo, mas foi preciso.”
“Deixa para lá. Já passou, você está aqui agora.” Quando digo isso sei que é verdade, e quando você me beija é como se nunca tivesse existido um tempo sem você. O sol continua seu caminho, e eu sei que nossas vidas vão seguir em frente, Lado a lado.  A cada novo dia, um recomeço, uma nova forma de te ver, te amar, cuidar de você, dessa vez por toda nossa vida, por que não vou deixar você ir agora.


Amanda Fonseca


3 comentários:

  1. Olá Brenda ...esse texto da Amanda realmente é muito bonito..
    Td Bem?
    Estou sentindo falta das atualizações do blog e mais textos como este...
    Bjus...

    @Suhet_Elrohir
    http://edensaga.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suhet. Estou bem e espero que esteja também. Muito obrigada. Estou com alguns pesamentos confusos ultimamente. Mas agora voltarei a postar. Fico muito feliz que goste do blog e que o leia. Beijos e que o universo esteja sempre a seu favor.

      Excluir
  2. Esse texto é realmente muito bonito! Me fez refletir...
    Lembrei daquela música do cpm ''São coisas que somente o tempo irá curar...''

    ResponderExcluir